BLOG
23.maio tags: , ,
Cozinha Integrada

Cozinhas integradas são saída para correria do dia a dia

Alguns chamam a cozinha de “o melhor lugar da casa”. Outros gostam tanto de lá que transformam ela em uma extensão da sala de estar. Um dos motivos, aponta o arquiteto José Marcelino, é a diminuição dos espaços. “Normalmente, os espaços estão sendo reduzidos e a integração está cada vez mais comum”, opina. Além disso, mudanças de comportamento estão fazendo pessoas optarem por espaço em conceito aberto. “São novas formas de vida e consumo, são pessoas de uma geração com novos costumes”, pontua o arquiteto.

Para quem está pensando em fazer isso na própria casa, a primeira dica é saber se sua parede pode ser derrubada. Se a resposta for sim, o passo seguinte é observar qual o uso pretendido: se é para cozinhar para si ou receber amigos, por exemplo. Isso vai decidir onde irão os elementos como fogão, geladeira, pia, balcão, ilha, mesa, etc. Além disso, e tão importante quanto, é que a cozinha precisa ser funcional. “O primeiro cuidado é que ela tem que funcionar de qualquer jeito”, reflete o arquiteto Thiago Manarelli, do escritório Manarelli Guimarães Arquitetura.

Reunimos dicas sobre como montar uma cozinha integrada. Confira e inspire-se.

Conexão
Como o conceito é aberto, a decoração e o acabamento precisam estar ligados aos ambientes vizinhos. “Não dá para ser uma cozinha técnica, fria, ela precisa conversar com a casa”, diz Thiago. “Normalmente, ela é mais decorativa, tem um apelo estético mais forte porque tem papel de composição com os outros espaços”, completa.

Utilitária
Ser uma cozinha que dialoga com a decoração não quer dizer que ela não precisa ter elementos funcionais, afinal de contas é lá que os moradores vão cozinhar, lavar louça e todas as outras atividades normais desse ambiente da casa. A ideia é organizar para deixar tudo bonito. “Usa uma bancada mais escondida, para não deixar a louça tão evidente, por exemplo”, conta Thiago. “A parte bonita fica aparente, um fogão, uma bancada, uma ilha ou uma marcenaria específica para fazer um abre e fecha da cozinha”, exemplifica.

Harmonia
A arquiteta também aponta que uma maneira de deixar os ambientes equilibrados é compor as decorações. “Às vezes tem um mármore na casa e você pode colocar um piso diferente na cozinha, mas usar o mesmo mármore na bancada, por exemplo.”

Molhados
O que para muitos pode ser uma preocupação, para Marcelino tem fácil solução. “Os revestimentos atuais podem ser usados tanto em áreas molhadas quanto secas”, aponta. Para ele, o cuidado deve ser outro. “Na cozinha, o ideal deveria ser um que tenha fácil limpeza.”

O que usar?
Mesa, bancada, ilha? Qualquer uma delas. “Não tem regra, o espaço da casa que diz. Se você tem espaço para um balcão e uma mesa, maravilhoso. O balcão é interessante para quem está fazendo algo na cozinha e para quem está interagindo”, exemplifica Thiago.

Exaustão 
Essa é uma boa lembrança na hora de escolher por um espaço em conceito aberto. “Abrir a cozinha já vai permitir uma ventilação cruzada e isso facilita muita coisa, mas um exaustor é sempre bom”, complementa Vanessa.

Fonte: Correio 24 Horas

COMPARTILHE
VOLTAR PARA BLOG
VEJA TAMBÉM